Skip navigation

Tag Archives: vida

 

 

[…] porque a vida ri-se das previsões e põe palavras onde imaginámos silêncios, e súbitos regressos quando pensámos que não voltaríamos a encontrar-nos.

 

José Saramago, em A Viagem do Elefante. Caminho.

Anúncios



Uma gaivota nunca contesta o Conselho do Bando, mas a voz de Fernão ergueu-se gritando:

Quem é mais responsável do que uma gaivota que descobre e desenvolve um significado, um propósito mais elevado na vida? Passa­mos mil anos lutando por cabeças de peixe, mas agora temos uma razão para viver, para aprender, para descobrir, para sermos livres!
O bando mostrou-se impenetrável como a pedra. Fernão foi banido da sociedade das gaivotas, condenado para a vida solitária nos Penhascos Longínquos.

Fernão Gaivota passou o resto dos dias sozinho, mas voou muito além dos Penhascos Longínquos. A solidão não o entristecia. Entristecia-o que as outras gaivotas se tivessem recusado a acreditar na glória do voo que as esperava. Recusaram -se a abrir os olhos e a ver.


Richard Bach, em Fernão Capelo Gaivota. Publicações Europa América

 


 

 

A vida vivi-a conforme ela foi querendo, nunca torci o caminho ao meu destino. Há coisas que não vale a pena fazer.

 

João Riço Direitinho, em A Casa do Fim. Asa

 

noites-de-encantamento

 

 

Na vida só a morte é exacta. O resto balança nas duas margens da dúvida. Como o pobre Izidine: na mão direita a caneta; na esquerda, a pistola.

Mia Couto, em A Varanda do Frangipani. Caminho

.

 

Meu Tenente,

não lhe escrevia eu ainda há poucas horas?

Não descansaram, não descansaram…

Mulheres! O Ser mais persistente da Criação!

Bem haja, Amigo.

 

  • Esta, e outras fotos,  em BIRD.