Skip navigation

Tag Archives: psm

               

                VISITA

 

                em sonhos recebi

                a visita de mim próprio

                vinha de um passado distante

                onde o sofrimento me rodeava

                sabia dele

                não o conhecia

 

                falo do meu país

                português suave

                amassado por indiferenças

                por violências de violentos

                escrevo sobre o sistema

                brandos costumes

                aparentes

                a paz impossível

                o inferno dos torturadores

                o tormento da consciência

                o ter de actuar

 

                lembro-me que era

                incómoda a minha apatia

                decidi abandonar tudo

                Pátria Família

                quando a pressão apertou

                e foi necessário assim fazer

 

                dizem que tenho sorte

                (assim foi toda a vida)

                fui salvo de ser herói

                por um Abril luminoso

 

                Carlos Peres Feio – em PSM

.

»»»» Lemos este Poema e lembrámo-nos do final destes Seus Versos:

Só fiel tenho sido ao destino
pois nunca me deixou ficar mal
nem com mais força posso crer em qualquer outra coisa

.

(na íntegra em http://podiamsermais.weblog.com.pt)

.

  • Aprecíamos em http://birdbird-birdbird.blogspot.com a Medalha de Mérito da Ilustríssima Autarca. Felicitações à Senhora Sua Esposa, Srª D. Isabel Feio. Parabéns a toda a família.

.

 

Anúncios

 

a um anjo

 

quando noto que fugimos na bruma
somos ciganos da longínqua Turquia
com violinos que nos perseguem
em doces sons de tâmaras.

 

procuro sempre sonhar contigo, acordado.
quando tenho tua mão em mim
sonho mais fundo.
a tua mão é a entrada para um outro mundo

 

Carlos Peres Feio – em PSM
.

MADRUGADA

 

num conjunto de madrugadas
o início do tempo
na febre com que estou
a visão clara do que para mim és
não te quero ouvir
já assim sofro
e se o domingo vai longo
que os próximos crepúsculos
sejam o princípio do fim

 

Carlos Peres Feio

 

 

tenho dez minutos

 

  

tenho dez minutos
para dizer que te amo
o tempo de ainda ouvir um piano de antigamente
será minha fuga antes das dez
embalado por um som que só a ti me leva
quero que cada momento seja especial
sei que mais tarde quando me leres
vais saber que esta contagem decrescente te pertence
terás dez razões para te interrogares
porque escrevo em carta aberta
mas terás outras tantas
para te convenceres que
por estares longe mais te amo

 

quando tu estás por perto
não me concentro em ti
sou desviado pelo teu olhar único
tua anca teus cabelos
tuas dores e sorrisos
tuas rugas teus vestidos
tua tristeza

 

já não tenho dez minutos
mas dez anos para te amar
dizem as frias estatísticas
.

.

Carlos Peres Feio – em PSM

.

coisas revoltas

 

algumas coisas revoltam-se ao serem tocadas
e poucos saberão porquê.
revelam na atitude invisível
a agonia em que têm existido
obrigadas ao espectáculo dos humanos
face ao auditório dos inertes,
das pedras semipreciosas, preciosas e simples pedras,
as que amo.

como as compreendo,
incrédulas com este fim de século,
a lembrarem,
a desejarem
voltar aos tempos
antes de a história ser feita,
em que a ordem universal,
a gravidade e o silêncio,
só eram vagamente acordados
pelo passar onírico
de um meteoro.

 

Carlos Peres Feio – em PSM

.

 

 

 

Saudades das panhards, meu Tenente? Em boa fé lhe garanto que não. Das pessoas, da sã camaradagem, de alguns locais, de muitas descobertas de vida, lá isso tenho, meu Amigo. E aqui as mulheres da família que o digam, que já devem estar saturadas de ouvir as histórias  sobre essa época. Simpáticas vão fingindo que prestam ainda atenção e eu finjo que não vejo os seus fingimentos.

Um abraço, sem versos, mas de infinita gratidão,

 CNH

 

 

ANJOS NA PRAIA

 

 

anjos na praia

do coral submerso

espera sem ponteiros

tédio no verso

asas sem voo

ouço e converso

rasto dos tempos

eco de lamentos

inesperada espera

 

fogo na noite

na maré cheia

sinais nas algas

sons nos rochedos

afastem os medos

anjos na praia

 

 

Carlos Peres Feio – em PSM

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

             

Ao longe

 

 

 

quando te olho

 

as palavras dentro da cabeça

 

silenciam os lábios por pasmo

 

o  meu ser é um sol nascente onde

 

todo o bosque celebra um só pássaro

 

a tranquilidade que se segue

 

depois do êxtase

 

 acelera a queda no poente

 

 

o recado está dado

 

 a felicidade é isto

 

 

 

Carlos Peres Feio – em PSM

 

 

  •    

Carlos Peres Feio

 


pintor.jpg

 

Gostaríamos muito

de conhecer mais desta Sua Arte, a de Pintor,

Amigo Tenente.

.

COISAS REVOLTAS 


pedras.jpg

algumas coisas revoltam-se ao serem tocadas
e poucos saberão porquê.
revelam na atitude invisível
a agonia em que têm existido
obrigadas ao espectáculo dos humanos
face ao auditório dos inertes,
das pedras semipreciosas, preciosas e simples pedras,
as que amo.

como as compreendo,
incrédulas com este fim de século,
a lembrarem,
a desejarem
voltar aos tempos
antes de a história ser feita,
em que a ordem universal,
a gravidade e o silêncio,
só eram vagamente acordados
pelo onírico passar
de um meteoro.


carlos peres feio – 

em PSM

.