Skip navigation

Tag Archives: morte

 

Na vida só a morte é exacta. O resto balança nas duas margens da dúvida. Como o pobre Izidine: na mão direita a caneta; na esquerda, a pistola.

Mia Couto, em A Varanda do Frangipani. Caminho

.

Anúncios

coisas revoltas

 

algumas coisas revoltam-se ao serem tocadas
e poucos saberão porquê.
revelam na atitude invisível
a agonia em que têm existido
obrigadas ao espectáculo dos humanos
face ao auditório dos inertes,
das pedras semipreciosas, preciosas e simples pedras,
as que amo.

como as compreendo,
incrédulas com este fim de século,
a lembrarem,
a desejarem
voltar aos tempos
antes de a história ser feita,
em que a ordem universal,
a gravidade e o silêncio,
só eram vagamente acordados
pelo passar onírico
de um meteoro.

 

Carlos Peres Feio – em PSM

.